Menu

A mitigação do direito de visita em tempos de quarentena

“Na decisão, verifica-se que o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro está preocupado em salvaguardar a saúde e a integridade física e psicológica das pessoas inseridas nos grupos de risco – no caso – os idosos. Estes, já fragilizados pela idade, necessitam de cuidados especiais, mormente em tempos difíceis como o ora enfrentado.

Medidas jurídicas devem ser observadas para que seja efetivado o regular exercício do direito de visitas ao idoso pelos filhos e pela família extensa. Propõe-se um modo alternativo e seguro de combater a angústia e a solidão das pessoas que devem manter o isolamento social, todavia, sem se sentirem abandonadas. Incentivar o afeto e o convívio familiar, ainda que de modo virtual, certamente ajuda a aliviar a angústia e a tristeza em momentos que não são possíveis um abraço e um beijo carinhosos.

A idosa, Sra. Helena, lá no Rio de Janeiro, deve estar feliz com a decisão!

Em sua homenagem, citamos a poesia da homônima Helena, de Curitiba (Kolody), cujo título traduz aquilo que sua família buscava e conseguiu através do provimento judicial: “Presença”:

Coragem de andar
sobre os precipícios
sem desfalecer,
mas não se queimar,
com os violentos
e os indiferentes,
No mundo inimigo,
Sem deixar de amar.”